terça-feira, 26 de junho de 2012

Dia do Técnico em Nutrição e Dietética

       No dia 27 de junho é comemorado o dia do Técnico em Nutrição e Dietética. As suas tarefas estão voltadas a prestar auxílio ao trabalho do Nutricionista no que tange a manutenção da segurança alimentar em vários tipos de restaurantes, na verificação das dietas servidas em ambientes hospitalares (incluindo lactários), na adequação de todas as etapas de preparo da merenda escolar, entre outras áreas. 
         Os cursos técnicos têm ganhado muita força no mercado de trabalho atualmente. Esse tipo de ensino dá a possibilidade de rápida inclusão no mercado de trabalho, pois a sua duração é menor se comparado ao curso superior. No caso do Técnico em Nutrição e Dietética, a formação ocorre em um tempo médio de 3 semestres, incluindo o estágio obrigatório.
        Apesar dessa rapidez, ele dá a noção para aquelas pessoas que ainda têm dúvidas se, futuramente, irão partir para a graduação em Nutrição ou seguir para outro ramo, como o da Gastronomia (o que é comum). Já é bem exigida uma postura profissional, pois lidar com situações no ambiente de trabalho em que o seu conhecimento teórico e a ética é fundamental faz parte da sua rotina.
      Portanto, mesmo sem estar habilitado ainda para receitar dietas ou elaborar cardápios, ele é de suma importância no gerenciamento de várias cozinhas nos mais diversos sítios de atuação no ramo da alimentação. Parabéns a todos esses profissionais, pois têm muito a comemorar!!!!!!!   

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Cozimento a vapor


            Cozinhar alimentos no vapor é coloca-los em um recipiente onde o vapor da água contido na parte inferior da panela entre no alimento que ainda está frio. Desse modo, o calor produzido nesse processo irá cozinhar o alimento ao atingir uma certa temperatura. O tempo de cozimento é variável. 
          Existem utensílios próprios para esse método, com divisões onde a água fica na parte inferior da panela e o alimento na parte superior, que possui perfurações para a passagem do vapor. Na panela de pressão, o cozimento é controlado pela quantidade de pressão interna e externa do recipiente, conforme o vapor vai escapando pela válvula. Esse recipiente deve ser hermeticamente fechado e a temperatura que é alcançada pelo cozimento pode ultrapassar os 100°C.
            Há a possibilidade de cozinhar o alimento em pouca água, sem submergi-lo. O vapor produzido irá realizar o processo de cocção na parte não-submersa do mesmo. 
Os alimentos mais indicados para esse tipo de cocção são as hortaliças em geral, peixes, ervilhas e vagem. No caso da utilização do vapor em panela de pressão os cereais, leguminosas e alguns tipos de carne podem ser cozidos por esse meio. Porém, deve-se tomar cuidado com hortaliças, para que não cozinhem demais e percam as suas características.
         Esse tipo de preparação leva menor quantidade de gorduras, é mais rápida (reduzindo até o custos com gás/eletricidade), e faz com que o sabor, a cor e o aroma original do alimento permaneça após o cozimento. Também há uma menor degradação dos nutrientes, conservando-se compostos fitoquímicos e aumentando a sua biodisponibilidade.
        Para que o tempo de cozimento seja ainda menor e as perdas também minimizadas, aconselha-se cortar os vegetais em fatias ou picá-los antes de serem preparados.


Fonte:

ARAÚJO, W M C et al. Alquimia dos alimentos. Vol. 2. Brasília - DF: Editora Senac, 2009. p. 188 – 189.

GRANT, D; JOICE, C. A Combinação dos alimentos. 3ª ed. – São Paulo: Editora Ground, 1994. p.220.

MELO, E. A.; MACIEL, M. I. S.; LIMA, V. L. A. G.; SANTANA, A. P. M. Capacidade antioxidante de hortaliças submetidas a tratamento térmico. Nutrire: rev. Soc. Bras. Alim. Nutr.= J. Brazilian Soc. Food Nutr., São Paulo, SP, v. 34, n. 1, p. 85-95, abr. 2009.
Disponível em: http://files.bvs.br/upload/S/1519-8928/2009/v34n1/a85-95.pdf . Acesso em 05 de junho de 2012.
"Os textos desse blog são apenas informativos. Nada substitui o acompanhamento nutricional realizado pessoalmente".