sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Não pense em RA só no verão!

        Começou a temporada de caça aos biquínis, ao bronzeado e a praia! Mas nem todo mundo se sente confortável com o seu corpo diante desse cenário do verão... Acontece que todos procuram a todo custo estar bem exclusivamente para essa temporada.
         Primeiramente, o verão não pode pertencer apenas aos "corpos perfeitos". Aproveite cada instante da estação! Brinque, dê um mergulho na piscina, se permita a tudo o que tiver vontade independentemente da sua forma física. Pense e celebre a sua saúde.
         Em segundo lugar, a alimentação saudável deve estar presente durante todo o ano na rotina. Muitas pessoas só começam a pensar em maneirar na comilança durante esse período, mas do que adiantaria, não é mesmo? A reeducação alimentar (representando uma melhora na qualidade nutricional das refeições que fazemos), é a melhor maneira para se chegar bem não só no verão, mas para permanecer bem durante o ano todo. 
          Que o verão e o ano de 2017 seja incrível para todos os leitores do Blog!! Cuide-se sempre e esteja em paz com você mesmo, lembrando que manter o equilíbrio e o bom senso sempre!!! Até mais!!!! 


 Curta no Facebook: /blogsemeandosaude
Siga no Instagram: @semeando_saude

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Eu recomendo, conferi, conheci #6

      Mais um ano se acaba e aqui vou citar algumas coisas que eu ouvi falar muito ou até experimentei durante esse segundo semestre de 2016:

- Aplicativos para lembrar de beber água: Se o seu problema para não beber água é ter uma vida corrida e acabar esquecendo de incorporar esse hábito saudável na rotina, esses aplicativos prometem sempre lembrar de tempos em tempos o seu usuário a se hidratar. Existem vários, porém os que eu testei são o "Aqualert" e o "Beber água". Os dois se baseiam no seu peso e idade para estipular a meta de ingestão diária, e ajudam bastante nesse desafio. 

- Documentário "Food Inc": Esse filme retrata os perigos e as transformações da indústria norte-americana operadas nas últimas décadas, como os efeitos prejudiciais a saúde da população, a exploraçãode trabalhadores e os impactos negativos no meio ambiente. O documentário é um pouco antigo (2009), porém aborda questões ainda bem atuais.


- Nutrição comportamental: É um movimento atual na nutrição, que aborda a alimentação não apenas focado no que a pessoa ingere, mas tudo o que o ato de comer impacta na sua vida. Leva-se em conta as crenças, pensamentos e sentimentos quanto a comida, inserindo os aspectos fisiológicos, sociais e emocionais.


- Açaí na barca: O açaí é uma fruta amazônica muito nutritiva e saborosa, que ganhou o paladar de muita gente pelo Brasil. Agora, as lojas especializadas vendem o açaí em uma porção maior servida de um modo bem diferente, numa barca. A ideia é bonita e original, porém todos que gostam de consumir esse tipo de produto deve ficar atento aos acompanhamentos bem calóricos, como o leite condensado e o leite em pó.

- Congelados saudáveis: Para quem não tem muito tempo para preparar as suas refeições de modo saudável e seguro, essa nova tendência tem se tornado comum nas cidades. A venda delivery de pratos congelados com várias opções lights têm a vantagem de o cliente poder conservar por um bom período a sua comida no freezer e apenas aquecer a sua porção assim que for realizar a sua refeição.

          Continue seguindo as postagens do blog e as redes sociais!!! Siga no Instagram (@semeando_saude) e curta no facebook (/blogsemeandosaude). Até mais!!! 

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Hambúrguer de frango fit

Ingredientes

- 500 g de peito de frango sem pele e sem osso
- 1/2 cebola
- 1 dente de alho grande
- 1/2 xícara de aveia em flocos finos
- 1 pedaço pequeno de gengibre
- Sal e pimenta do reino a gosto
- 1 colher (sobremesa) de chia e gergelim negro

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes em processador e molde os hambúrgueres. Após isso, deixe grelhar em uma superfície antiaderente, ou, se preferir, com uma fina camada de azeite para não grudar. Deixe ao ponto e sirva quente. Dica: Se preferir, deixe em papel







Rendimento: De 6 a 8 unidades.

Receita de Paola Moreira.
Gostou...Compartilhe!!! Acesse nas redes sociais:
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude
Até mais!!

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Vestibulandos e a alimentação

         O ENEM e os grandes vestibulares se aproximam. E então, surge um dilema na vida dos milhões de jovens: como se alimentar corretamente durante o período de provas? As provas costumam ser longas e cansativas, e para esse dia tão importante, aqui vão dicas de como evitar o sono e a indisposição:


- Opte por alimentos leves. Logo pela manhã, a dica é colocar na refeição uma combinação de carboidrato + proteína + lipídios. Esteja sempre atento às quantidades e com as escolhas alimentares;
- O almoço também deve ser equilibrado e leve;
- Evite os produtos a base de farinhas e açúcares refinados, pois podem dar uma sensação momentânea de saciedade, mas após algum tempo de ingestão, podem causar fraqueza e falta de atenção;
- Se escolher por levar uma barra de chocolate, prefira as que contenham uma maior quantidade de cacau na sua composição (como os amargos, por exemplo);
- Hidrate-se bastante durante a prova, tendo sempre uma garrafinha com um líquido (de preferência água ou água de coco) a disposição. Lembre-se de que refrigerantes e sucos artificiais são ricos em açúcares e podem ser deixados de lado;
- Evite levar produtos como salgadinhos de pacote ou biscoitos recheados. Uma boa composição de lanche pode ser uma fruta, lanche a base de pão integral e barra de cereais com menos açúcar.

            Espero que você aproveite bem as dicas e faça ótimas provas!!! Para mais dicas, continue acompanhando o Blog e acesse as redes sociais:
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /blogsemeandosaude
            Até mais!!!

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Montando uma marmita saudável

       Muitas pessoas estão aderindo as marmitas para fazer as refeições fora de casa. Seja pela economia, pela segurança de saber exatamente o que está consumindo ou até mesmo por aumentar as opções saudáveis. Porém, sempre é bom tomar alguns cuidados para não ter nenhum tipo de problema.

RECIPIENTES
     Vamos primeiramente falar sobre os recipientes nos quais a marmita será transportada. Os mais adequados são os de vidro, por serem mais seguros quanto aos riscos de contaminação. Porém, caso optar pelos recipientes de plástico ou de alumínio tomar cuidado com os fornos de microondas: use um prato para esquentar a sua comida. Esquentar em banho-maria também vale.


          
TRANSPORTE E ARMAZENAMENTO
         Use uma bolsa térmica para transportar e armazenar as suas refeições é a forma mais adequada. Hoje em dia, existem uma infinidade de opções de bolsas térmicas para esse fim com vários espaços para guardar talheres, cores, tamanhos, entre outros. Dessa forma, a temperatura do alimento não muda, e o risco de uma contaminação diminui. Se mantém a cor, a textura e o aroma. Saquinhos de gelo ou almofadinhas térmicas também funcionam.


OUTRAS DICAS
         Para montar a sua marmita, siga as mesmas dicas para montar o Prato Saudável (veja nessa postagem do blog). Fracione sua refeição antes em um prato, para saber exatamente as quantidades que você irá consumir. Alimentos a base de molhos, frituras ou ovos devem ser evitados, para que sejam diminuídos os ricos de contaminação. Os sanduíches também são opções bem legais (clique nesse post para algumas receitas de sanduíches saudáveis).
          A salada deve ser armazenada em potes diferentes ou em uma divisória a parte, para não murcharem ou sofrerem alteração. Tempere apenas no momento de consumir. 

        Mais informações e dicas, continue acompanhando o Blog! Comente e compartilhe as postagens... Siga nas redes sociais:
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude
           Até mais!!!
          
        

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Probióticos, prebióticos e simbióticos

          Probióticos, prebióticos e simbióticos estão incluídos no grupo de alimentos funcionais, cujo o objetivo é de fornecer a nutrição básica e também promover benefícios a saúde. Sendo que esse efeito só é alcançado com a adoção de uma dieta equilibrada e variada. 
            Os probióticos são microorganismos vivos que podem ser incluidos na alimentação, sendo positivos para a saúde da microbiota intestinal. Auxiliam na prevenção de infecções, doenças intestinais e até mesmo na digestão da lactose em indivíduos intolerantes, aumentam a absorção de vitaminas e minerais no organismo, aliviam a constipação, e muitos outros benefícios comprovados cientificamente. Os microorganismos mais comuns relacionados a essas funcionalidades são as bactérias do tipo Bifidobacterium e Lactobacillus, dentre outros. 
            Esses microorganismos podem ser adicionados em vários produtos, como bebidas lácteas, sorvetes, iogurtes, leites fermentados e diversos tipos de queijos. Há uma legislação própria que regula a fabricação e rotulagem desses alimentos pela indústria. 
          Por sua vez, os prebióticos são substâncias alimentares não-digeríveis pelo organismo que estimulam o crescimento das bactérias intestinais que são boas ao organismos (os probióticos). Alguns exemplos dessas substâncias são a inulina, FOS e frutanos. Essas substâncias estão presentes em alimentos de origem vegetal, como aveia, chicória, cebola, maçã, alho, cevada, entre outros. Os prebióticos trazem benefícios como a redução do colesterol, combate a obesidade e a absorção de cálcio pelo organismo. 
           Para finalizar, os simbióticos são denominados como a interação entre os probióticos e prebióticos, quando esse acontece devido a ação de uma substância alimentar funcional ao organismo. 


              Continue acompanhando as postagens do Blog Semeando Saúde! Compartilhe e comente... Até mais!
Facebook: /blogsemeadosaude
Instagram: @semeando_saude

FONTES: https://revistas.ufg.br/REF/article/viewFile/2082/2024
                 Krause - AlimentosNutrição e Dietoterapia - 13ª Ed. 2013.

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

A importância da Nutrição nos esportes

         A importância do Nutricionista para o bom desempenho de atletas profissionais em diversas modalidades esportivas só vêm aumentando. Uma alimentação equilibrada antes, durante e depois uma competição pode ser fator fundamental para a manutenção do bom desempenho do esportista, bem como para a recuperação do seu degaste físico e controle do estado geral de saúde. 
      Em muitas equipes e delegações, nutricionistas esportivos já prestam serviços exclusivos, acompanhando a alimentação de todos durante as rotinas de viagens, jogos e treinos. Ficam totalmente integrados com o trabalho de fisiologistas, médicos e treinadores, aliando as necessidades alimentares com tudo o que envolve o esporte de alto rendimento, como as possíveis cargas excessivas de treino e cansaço do atleta durante as competições, que podem ocasionar hipoglicemia, perda de massa magra e lesões. 
           O Nutricionista esportivo também analisa quais tipos de suplementos alimentares são permitidos e mais indicados para o esportista de determinada modalidade, orientando para um ajuste adequado das necessidades nutricionais e evitar também possíveis desconfortos gastrointestinais durante as partidas.   
              Realização de cardápios, avaliações físicas e acompanhamento da produção das refeições de perto fazem parte do trabalho dos Nutricionistas nessa área. Portanto, para quem sonha em ser atleta profissional em alguma modalidade, já sabe que pode contar de perto com o trabalho de um Nutricionista Esportivo. 

            
                 Continue acompanhando o Blog, e confira também as nossas redes sociais! Até mais!
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Enlatados: qual a melhor forma de utilizá-los?

       Todos sabem que os alimentos enlatados trazem muita praticidade a vida moderna nas cozinhas. Porém, esses alimentos carregam alguns tipos de perigos se forem utilizados de forma incorreta. Para que tenham uma longa vida de prateleira, como todo alimento processado, os enlatados carregam consigo muitas substâncias que, se consumidas em grande quantidade diariamente, trazem sérios riscos a saúde (como o sódio, alguns conservantes e aditivos). 
           Esteja sempre atento aos rótulos! Observe também o prazo de validade do produto e os mantenha armazenado em local limpo e arejado. 
          Não exagere no consumo desse tipo de alimento. E, se caso não abrir mão dele na dispensa, intercalar seu consumo com alimentos frescos. Uma frequência razoável para o seu consumo é de 1 a 2 vezes na semana.



            Sempre observe o estado da embalagem, se não há amassados, ferrugens ou se estão estufadas. Opte por aquelas que estejam em bom estado. Ao abrir a lata, veja se o produto nela contido não apresenta alterações na coloração, aspecto ou cheiro. 
            Higienize bem a superfície antes de consumir com água corrente, detergente e uma esponja de poros macia, evitando possíveis contaminações. Se não for todo o conteúdo no preparo da refeição, armazene a sobra em um outro recipiente limpo, com tampa, na geladeira. 
            Tomando esses cuidados, dá para utilizar esses produtos com bom senso... 
          Continue acompanhando, curtindo e compartilhando as dicas do Blog Semeando Saúde aqui e nas redes sociais. 
            Instagram: @semeando_saude
            Facebook: /blogsemeandosaude
            Até mais!

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Branqueamento - técnica de conservação

         Uma técnica bem interessante que pode ser aplicada para a conservação de frutas, legumes e vegetais no dia-a-dia é o branqueamento. Ela garante uma durabilidade de até 3 meses ao alimento, sendo congelado, aumentando o aproveitamento de nutrientes e evitando o desperdício.
          Tudo consiste em um choque térmico que o produto envolvido recebe, inativando algumas enzimas que causam o escurecimento e envelhecimento dos vegetais. O procedimento faz com que a cor, o cheiro e o sabor permaneçam por mais tempo. As folhas ficam mais tenras e firmes, sendo que o alimento fica pré-prepado para o consumo durante o seu tempo de congelamento. 
          


Técnica: Lave bem as frutas e hortaliças a serem utilizadas em pequenos pedaços. Mergulhe o vegetal em uma panela com água fervendo e espere que a água volte a ferver (de 2 a 3 minutos, dependendo do alimento). Retire o vegetal da água fervente e o resfrie imediatamente em uma vasilha de água gelada e gelo por 2 minutos, ou até estar totalmente gelado. Feito isso, retire e escoe a água do alimento, e os coloque em sacos culinários. Importante remover todo o excesso de ar. Adicione uma etiqueta com a data em que essa etapa foi realizada e o nome do vegetal. Congele. 

             Esse procedimento pode ser utilizado em diversos vegetais, como maçã, pêra, berinjela, beterraba, cenoura, milho, vagem, batata, pimentão, brócolis, couve-flor, repolho, couve, chicória e espinafre.   
              Gostou da dica? Comente em baixo, ou nas redes sociais! Continue acompanhando o blog! Até mais!
              Instagram: @semeando_saude
              Facebook: /blogsemeandosaude

Fontes: http://www.douradosnews.com.br/especiais/saude-e-estetica/nutricionista-ensina-conservacao-de-alimentos-com-tecnica-de-branqueamento
http://www.ufrgs.br/napead/repositorio/objetos/operacoes-preliminares/item5.php
https://ingredientedavez.wordpress.com/2014/09/02/tecnica-de-branqueamento-de-vegetais/

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Pipoca sem óleo no microondas

           Quem não gosta de pipoca? Além de deliciosa, esse aperitivo pode ser sim nutritivo e fazer parte de um lanche bem saudável... É rica em fibras e antioxidantes, alimento ideal para acompanhar um lanche da tarde. Siga a dica de receita do Blog e saboreie!

Ingredientes: 
- 4 colheres (sopa) de milho para pipoca
- 4 colheres (sopa) de água
- 1 pitada de sal
- Ervas e especiarias a gosto (opcional)

Modo de preparo (microondas): Coloque em um recipiente de vidro alto e  resistente ao microondas o milho e a água. Cubra com plástico filme, faça pequenos furos com a ajuda de um garfo no plástico e leve ao microondas por cerca de 6 minutos, em potência alta.



Rendimento: 3 porções
Valor calórico (1 porção de 25g - 1 xícara): 34 kcal

    Gostou? Para mais dicas e receitas, continue conferindo as postagens! Comente e compartilhe!!! Conheça as redes sociais do Blog!
Curta no Facebook: /blogsemeandosaude
Siga no Instagram: @semeando_saude

Até mais!!!

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Alimentação e envelhecimento

       A alimentação do idoso exige cuidados específicos, que têm a ver com a fase da vida em que se encontram... No Canal Semeando Saúde, do Youtube, podemos conferir um vídeo em que esse assunto é tratado de forma simples e explicativa... Confira, curta e compartilhe...
       E se ainda não é inscrito no canal, inscreva-se, para receber notificações de mais vídeos sobre alimentação e vida saudável!!!





Curta no Facebook: /blogsemeandosaúde
Siga no Instagram: @semeando_saude

     Até mais!!!!

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Eu recomendo, conferi, conheci - #5

         Chegando com as dicas mais imperdíveis do semestre, que estiveram entre os meus favoritos e demais curiosidades do mundo da Nutrição!!!

1. Campanha #poenorotulo: foi criada em 2014, com o objetivo de conscientizar a população não-alérgica para a necessidade da rotulagem destacada de alimentos alergênicos, como trigo, leite, soja, ovo, crustáceos e oleaginosas. Têm ganho cada vez mais força, aumentando o número de seguidores nas redes sociais e alcançando importantes vitórias junto aos órgãos regulatórios no país.


2. Biscoitos de arroz: Apesar de existir a versão industrializada, seus ingredientes são apenas arroz e sal. No início parece "sem graça", mas pode acompanhar queijo branco, geleia ou requeijão em um lanche da manhã, por exemplo. Um carboidrato que, na medida certa, não pesa e não contém glúten. 






3. Filé de merluza: É um peixe de ótimo custo-benefício, sendo magro e possui muitos nutrientes, ideal para a saúde do cérebro, coração e ossos. É rico em proteínas, fósforo, cálcio e potássio. Pode estar presente no almoço ou jantar grelhado, cozido em molho, com diversos acompanhamentos. 

4. Rúcula: De folhas alongadas, geralmente verde-escuras, é consumida em forma de salada, refogada ou cozida, sendo ingrediente de muitas receitas deliciosas. É rica em vitamina A, C, proteínas, potássio e ferro. Pode ajudar na melhora da digestão, anemia e é diurética. Sob refrigeração e protegida, as resiste por até 4 dias. Fora da geladeira, consumir na mesma data. 

5. Série documentário "Cooked": Lançado em fevereiro de 2016, essa série da Netflix baseada no livro do ativista Michael Pollan abre uma discussão de como a sociedade está cada vez menos indo para a cozinha, porém consumindo mais alimentos produzidos pela indústria, causando inúmeros prejuízos para a saúde. É dividida em 4 capítulos com cerca de 45 minutos cada: água, fogo, terra e ar. 

Para mais dicas, continue acessando o Blog e acompanhe as redes sociais:
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /blogsemeandosaude
Até mais!!!

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Coca -cola com stevia

         Essa nova versão da Coca-cola, que promete ser mais "saudável", foi lançada em abril desse ano no Brasil, e a campanha está atualmente sendo veiculada pela mídia. Os fabricantes realizaram a substituição de 50% do açúcar contido na bebida tradicional por stevia, um adoçante derivado de uma planta. Isso garantiu com que seu teor calórico também caísse pela metade. 
         O lançamento já havia sido feito em vários  países, porém só chega agora as nossas prateleiras por que antes havia uma norma do Ministério da Agricultura que proibia que bebidas não-alcoólicas misturassem diferentes tipos de edulcorantes e açúcares em sua composição. 
          As desvantagens dessa bebida é que, mesmo tendo o teor de açúcares cortado pela metade, ainda carrega os estigmas de um refrigerante comum, levando muitos aditivos e corantes, sem contar que o teor de sódio é maior do que a contida na Coca-cola da embalagem vermelha. Seu consumo deve ser realizado de forma moderada, evitando os exageros. 
          É bom lembrar também que não se trata de uma bebida "light" ou "diet", e quem está optando por uma alimentação mais saudável não deve se enganar com isso. Nas refeições devemos sempre priorizar a presença de sucos e bebidas naturais. Consumidores: fiquem atentos aos rótulos e realizem as melhores escolhas para a manutenção da saúde!!!



Fontes: http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/coca-cola-lanca-versao-verde-no-brasil-com-menos-acucar
http://meunutricionista.com.br/noticias/a-coca-cola-verde-e-uma-enganacao/
http://economia.ig.com.br/empresas/2014-06-22/coca-cola-ganha-rotulo-verde-para-atrair-adeptos-de-bebidas-saudaveis.html

                 Quer ficar mais informado? Continue acessando o Blog Semeando Saúde e acompanhe as redes sociais.
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /blogsemeandosaude

Até mais!

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Açúcar de Coco: uma alternativa natural

          O açúcar de coco têm sido muito divulgado ultimamente como uma nova alternativa para as pessoas que desejam substituir o açúcar convencional (ou refinado) da alimentação. Toda essa fama se deve pelo fato de que a sua produção têm origem totalmente orgânica, não passando pelos processos de refinamento e sendo livres de substâncias químicas prejudiciais a saúde. Esse aspecto é muito importante, pois ele acaba conservando melhor os nutrientes contidos nele em quantidades significativas, como as vitaminas do Complexo B e os minerais zinco, ferro, magnésio e potássio.
          Ele pode ser consumido sem restrições por qualquer tipo de pessoa, contribuindo para a manutenção de uma alimentação equilibrada e saudável. Para os diabéticos, esse tipo de açúcar apresenta um Baixo Índice Glicêmico, auxiliando na estabilização da taxa de glicose no sangue. 

A cor marrom se destaca no açúcar de coco. 
          Existem várias receitas de biscoitos, bolos e tortas que utilizam esse ingrediente. Pode adoçar também bebidas como chás, sucos e alimentos como iogurtes. 
         Seu valor energético é de 333 kcal em 100 gramas, um pouco menor do que se comparado ao açúcar refinado. Isso significa que, mesmo sendo derivado de uma fonte natural, a recomendação é a de que seja consumido com moderação. 
           
Fontes: http://www.entrelegumeseverduras.com.br/acucar-de-coco-voce-conhece/
            http://brasil.elpais.com/brasil/2016/05/06/estilo/1462533346_235807.html
            http://www.rgnutri.com.br/sqv/curiosidades/adc.php

        Gostou?? Continue acompanhando o Blog e não esqueça de deixar o seu comentário!!! Confira também as redes sociais...
Instagram: @semeando_saude 
Facebook: /blogsemeandosaude
             ... Até mais!!!

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Escorreguei na dieta: e agora nutri??

      Você começa todo determinado um plano alimentar, consultando o profissional nutricionista regularmente, tirando as dúvidas, fazendo tudo como manda o figurino... Porém, chega aquela data especial ou apenas o churrasco do final de semana tão aguardado com familiares e amigos, vem a famosa "pisada na jaca" na dieta... Começa a bater o desânimo e o sentimento de culpa, e uma coisa somente passa pela cabeça: e agora, nutri?
        Bom, para começar, digo que não é preciso que haja desespero ou desânimo por conta de uma "pisada na bola" no plano alimentar. Muito menos é preciso ficar com medo de receber um belo sermão no dia da consulta ao relatar a sua falha (muitos pacientes chegam até a esconder o que fizeram)... O que faremos é apenas dar um direcionamento para a pessoa, para que todo o processo de reeducação alimentar não se perca por conta de uma simples "jacada"...
           O nutricionista, nesse momento, assume um papel motivacional... É ele quem leva o paciente a não desistir, apesar das inúmeras tentações aos exageros alimentares. Por esse motivo, é importante que a relação com o paciente seja sempre franca e de troca. Relate o que saiu fora do plano alimentar (se houve um exagero, se não consegue seguir determinada refeição no horário combinado, etc.) no período entre as consultas, que certamente estaremos dispostos a ajudar na orientação do que necessário. 
            Reassuma a meta antes estipulada com o seu nutricionista, pois ele sabe qual a real necessidade do indivíduo quanto a alimentação. Ele deve montar um histórico do paciente para que os resultados alcançados sejam comparados e visualizados a cada visita no consultório. Então, se o saldo entre o que se perdeu com esse deslize for menor do que os ganhos obtidos do início do acompanhamento até o momento, o paciente deve retomar o acompanhamento normalmente.
        Agora, se o prejuízo for maior do que os ganhos, o nutricionista repensará na dieta passada ao paciente, e focará em mais maneiras para que se torne mais fácil para a pessoa seguir um plano alimentar saudável. Tudo feito pensando no estilo de vida e na história de forma individual do seu paciente. E caso esteja insastisfeito com o seu nutricionista, procure por outro! 
          O recado que deixo é o seguinte: escorregou na dieta, procure o nutricionista novamente e não desanime! Ele irá auxiliar no for necessário para que os melhores resultados sejam alcançados!!! 



Até a próxima!!!!
Gostou? Compartilhe e comente!!! Quer seguir o Blog Semeando Saúde nas redes sociais? É fácil!
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /blogsemeandosaude

sexta-feira, 6 de maio de 2016

O desinteresse por alimentos na fase pré-escolar

    A inapetência do 1º aos 6 anos de idade é um problema comum, nada mais sendo do que a redução da velocidade de crescimento associada a uma redução de apetite e interesse por alimentação. Pode ser causada como um meio da criança chamar atenção para si ou por carências nutricionais, como a deficiência de ferro. 
     Entre as estratégias que podem ser adotadas estão: o estímulo ao interesse em manipular os alimentos e manter intervalos e número de refeições regulares (o ideal é que a criança se alimente a cada 3 horas, realizando de 5 a 6 refeições por dia). 
      A família deve servir como um exemplo nesses casos, estimulando o consumo de alimentos saudáveis, como legumes, frutas e verduras, visto que as preferências nessa fase são sempre pelas guloseimas (doces, salgadinhos, bolachas, etc.). O volume das refeições deve ser pequeno, de acordo com a necessidade e capacidade alimentar da criança. Talheres, copos e utensílios devem ser adequados ao universo infantil, sendo coloridos de fácil manipulação. 
Exemplo de utensílios para alimentação infantil
      Se houver a recusa da refeição, não substituir por alimentos como mamadeiras, achocolatados, iogurtes, entre outros do tipo.Aguarde o momento da próxima refeição para oferecer novamente o alimento a criança. Os alimentos que a criança não aceita devem ser mantidos sem que haja cobranças para a criança consumí-lo, e havendo sobras no prato, retirá-lo sem comentários. 
      As guloseimas não devem ser utilizadas como forma de recompensa ou castigo. Muitos pais permitem que a criança passe a ingerir o que gosta, agravando a situação de seletividade na hora de comer. Portanto, fique bem atento aos sinais da inapetência, e procure um nutricionista para auxiliar na melhor estratégia de incentivo para que a criança não deixe de realizar as refeições de forma saudável.

Continue acompanhando o Blog Semeando Saúde e nos acompanhe nas redes sociais!
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /blogsemeandosaude

Até a próxima!!!

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Smoothies - refrescantes e saudáveis

       Os smoothies são bebidas super refrescantes e saudáveis... Confira uma receita ideal para o pré-treino e também para repor as energias no calor. Bom apetite!

Smoothie rosa

Ingredientes:
- 200 ml de água de coco
- 1 potinho de iogurte desnatado
- 1 polpa congelada de morango
- 1 banana pequena
- ¹/2 beterraba crua
- 1 colher de café de canela
- 1 colher de sopa de semente de chia
- Gelo




Modo de preparo: Junte todos os ingredientes e bata no liquidificador.


Smoothie de manga, hortelã e gengibre

Ingredientes: 
- 1 manga Tommy descascada e cortada em cubinhos
- 1 copo de iogurte desnatado
- 2 colheres (sopa) de hortelã fresco picado
- 1 colher (chá) de gengibre fresco ralado
- Mel e gelo a gosto

Modo de preparo: Bata a manga e o iogurte no liquidificador até que vire um creme, se necessário adicione um pouco de água. Adicione hortelã e o gengibre. Por último, coloque o gelo aos poucos. Adoce com mel e sirva.


Fontes: http://www.nuthane.blogspot.com.br/2014/11/boa-noite-pessoal-como-passaram-essa.html
      https://www.facebook.com/1521461118128365/photos/pb.1521461118128365.-2207520000.1452898480./1649180558689753/?type=3&theater

         Continue acompanhando as novidades do blog através das redes sociais! Até a próxima...
Curta no Facebook: /blogsemeandosaúde
Siga no Instagram: @semeando_saude




sexta-feira, 1 de abril de 2016

O passo a passo da transformação dos alimentos

     A produção dos alimentos é algo que vem se modificando cada vez mais para se adequar ao modo de vida da sociedade, com o passar do tempo. Essas transformações mudaram o modo de produzir e consumir os alimentos. Por esse motivo, os alimentos foram classificados pelo Guia Alimentar para a População Brasileira de acordo com a quantidade de processos e tratamentos dados a eles pela indústria, ao longo da cadeia de consumo. Confira agora um pouco sobre essas classificações:



Alimentos in natura: São aqueles que são retirados diretamente da natureza, seja de origem animal ou vegetal, não sofrendo nenhum tipo de alteração até chegar ao consumidor final. Exemplo: morango, alface, chuchu, carnes. 

Alimentos minimamente processados: Envolvem alguns tipos de transformações em seu processo de fabricação, como limpeza, moagem, congelamento, que não estão relacionados a adição de sal, açúcar, óleos ou outras substâncias ao alimento natural. Exemplo: leite longa vida, arroz, feijão, farinhas de mandioca.

Alimentos processados: São fabricados com adição de sal ou açúcar, para aumentar a sua durabilidade e sabor. Exemplos: queijos, conservas, compotas, defumados, entre outros. 

Alimentos ultraprocessados: São aqueles que contém formulações industriais, que além de conter sal, açúcar e óleo, possuem uma lista grande de ingredientes, como gorduras modificadas, amidos, proteína de soja e outros aditivos. Exemplo: iogurtes, sucos em pó, salsicha e nugguets. 

        Continue acompanhando o Blog para mais novidades! Deixe seus comentários e sugestões... Não se esqueça de curtir e compartilhar nas redes sociais:
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude
         
         Até mais!!!! 
Fonte: Guia Alimentar para a População Brasileira - 2ª edição, 2014. 


sexta-feira, 18 de março de 2016

Tipos de Chocolate - Especial Páscoa

    

       Quem não gosta de chocolate? Pois saiba que esse alimento, tido até como "proibido" por muitas pessoas que desejam emagrecer, pode sim se tornar um aliado na dieta, sendo consumido de forma equilibrada. O chocolate com alta concentração de cacau é um produto rico em proteínas, minerais, como o magnésio (que auxilia no controle da pressão arterial), vitaminas e outras substâncias benéficas ao organismo. Além disso, ainda ajuda a aumentar os níveis de serotonina (hormônio do bem-estar) e dá bastante energia para o dia a dia. 
       O modo de consumir mais indicado é uma pequena quantidade por vez, evitando os exageros. Os chocolates estão presentes em muitas formas no mercado, podendo ser diferenciados, inclusive, quanto ao teor de cacau contido neles. Vou citar alguns tipos e falar um pouco sobre as particularidades de cada um:
- Chocolate amargo: É o que contém a maior concentração de cacau (50 - 70%), sendo apontado por pesquisas científicas como o mais saudável. Contém propriedades que auxiliam na proteção contra doenças cardiovasculares. Cada barrinha de 30 g contém 125 kcal.
- Chocolate diet: É restrito em açúcares, porém pode ser mais calórico e conter maior teor de gorduras. Não é indicado para controle do peso corporal, apenas para diabéticos. Cada barrinha de 30 g contém cerca de 148 kcal. 
- Chocolate branco: É derivado, na verdade, não do cacau propriamente dito. É um subproduto extraído da manteiga de cacau, contendo maior quantidade de gordura e de açúcares, se comparado aos outros tipos.  Deve ser consumido com bastante moderação. Cada barrinha de 30 g contém cerca de 156 kcal.
- Chocolate meio-amargo: Contém cerca de 35 a 50% de teor de cacau, podendo ser uma opção para aqueles que ainda não estão acostumados com o sabor do chocolate amargo. Pode conter uma quantidade até significativa de açúcar, dependendo da marca, por esse motivo, é bom estar atento na hora de consumir. Cada barrinha de 30 g contém cerca de 142 kcal. 
- Chocolate ao leite: Está entre as opções com maior teor de açúcares e gorduras na composição, por esse motivo, deve também ser consumido de forma moderada. Cada barrinha de 30 g pode conter cerca de 145 kcal. 

        Desejo a todos uma ótima Páscoa, com muita saúde! Se você gostou dessa postagem, deixe o seu comentário, e nos curta nas redes sociais:
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude

Até a próxima!!!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Contaminação cruzada: o que é e como evitar

       

      A contaminação cruzada é uma transferência de micróbios patogênicos (causadores de doença) de um alimento contaminado (normalmente cru) para outro alimento, diretamente ou indiretamente. A contaminação cruzada pode ocorrer na cozinha em várias situações. Portanto, temos que ter atenção ao lidar com os alimentos de forma correta.
      Muita gente não sabe que ao utilizar a mesma faca para cortar uma carne crua, e em seguida a carne já preparada, pode transferir microrganismos que fazem mal à nossa saúde.
      Carnes cruas e vegetais não lavados apresentam grande quantidade de microrganismos causadores de doenças, por isso se não forem manipulados de forma correta, sendo devidamente higienizados e com utensílios como faca, tabua de corte e vasilhas separados, irão contaminar outros alimentos que estão sendo preparados.
    Lembrando que a lavagem das mãos também é essencial, para não ocorrer a transferência dos microrganismos de uma preparação à outra. Da mesma forma, para garantir a segurança de consumo, o processo de cozimento ou lavagem dos alimentos crus não pode ser esquecido.
     A temperatura de cozimento deve ser maior ou igual a 74ºC, garantindo assim que a maior parte dos microrganismos prejudiciais à nossa saúde sejam eliminados.
      É muito importante tomarmos cuidado para que a contaminação cruzada não ocorra entre os alimentos enquanto eles são guardados ou manipulados. Se não fizermos a higiene adequada de mãos e utensílios entre uma atividade e outra, a contaminação também poderá ocorrer.
Como evitar a contaminação cruzada:
  • Separe carnes e peixes crus de outros alimentos.
  • Utilize diferentes equipamentos e utensílios, como facas ou tábuas de corte para alimentos crus e para alimentos cozidos.
  • Guarde os alimentos em embalagens ou recipientes fechados, para que não haja contato entre alimentos crus e cozidos.
  • Lavar bem os utensílios e as mãos depois de manipular alimentos crus
  • Alimentos crus devem ser guardados na parte inferior do refrigerador, e os já preparados na parte superior, quando não houver número suficiente de refrigeradores.
  • Não prepare saladas nas tábuas de cortar, que tenham sido usadas com carne crua;
  • Higienize todos os utensílios após serem utilizados.

      Gostou? Comente, compartilhe e dê sugestões as postagens do blog! Siga nas redes sociais:
Instagram: @semeando_saude
Facebook: /bogsemeandosaude
       Até mais!

Fonte: http://www.alimentarum.com.br/ler-post/15/contaminacao-cruzada
          http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/151009_1.htm

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Óleos e azeites - diferenças e tipos

    Os óleos e azeites são muito utilizados na cozinha, apesar da sua fama de serem calóricos e estarem relacionados às frituras. Porém, podem ser um grande aliado na saúde, se preparados da maneira e na quantidade certas. 
     A diferença principal entre óleos e azeites está justamente no tipo de extração de cada um. Os óleos vegetais são extraído de grãos e passam, na fabricação, por refinamento. E, nesse processo, acaba perdendo uma quantidade das suas propriedades nutricionais. Por sua vez, o azeite é extraído diretamente do fruto da oliveira, a azeitona. Para tanto, a técnica de obtenção do produto é diferente, não precisando passar pelo refinamento, preservando um número maior de nutrientes.
    O azeite é rico em vitamina E e gorduras monoinsaturadas, que auxiliam no combate ao colesterol elevado, além de ter propriedades antioxidantes, protendo órgão vitais como cérebro e coração. Os óleos vegetais são fonte de gorduras polinsaturadas, que abaixam o LDL colesterol (ruim) e elevam o HDL colesterol (bom). Seu valor energético é considerado elevado, sendo 1 colher de sopa equivalentes a 100 kcal. 
       Os óleos vegetais e o azeite, quando perdem a qualidade, mudam de coloração, ficando escuros. Isso acontece quando são submetidos a altas temperaturas (acima dos 180ºC). Por esse motivo, sempre que forem ser utilizados na cozinha em frituras, deve-se realizar a troca do óleo.
      Em comparação ao azeite, os óleos vegetais, incluindo o de soja (mais conhecido), canola, girassol, milho, entre outros, não possuem maior ou menor valor nutricional entre eles. Todos possuem características específicas, de cada tipo. Porém, para a utilização em preparações quentes, o óleo de soja é mais indicado, por ser mais barato, compensando a desvantagem da perda de algumas propriedades pelo calor. O azeite de oliva pode ser utilizado cru e frio, em saladas, mantendo intacto seus benefícios.
       Existem também os chamados óleos compostos, que nada mais são do que a mistura de azeite com óleo vegetal. O preço é menor se comparado ao azeite puro, mas, da mesma forma, algumas das suas propriedades são perdidas nos processos realizados pela indústria. 
         O prazo de validade do azeite, da sua colheita até o consumo, é de 3 anos. Quanto a classificação dos azeites, quanto menor a sua acidez, de maior qualidade ele é, devendo ser abaixo do 0,5%. Esse teor de acidez não interfere no paladar, porém é um importante indicativo da sua qualidade. Também deve ser observadas a coloração, que quanto mais verde, melhor a qualidade.O azeite extra-virgem tem a sua extração a frio, sendo o mais indicado para o consumo. O azeite virgem é derivado da extração desse primeiro tipo, por isso acaba tendo menor valor. 
         
        Fico por aqui em mais essa postagem... Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários. Curta o blog nas redes sociais e até a próxima!
Facebook: /blogsemeandosaude
Instagram: @semeando_saude

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Sanduíches saudáveis - Verão

    Sanduíche de ricota e passas
Resultado de imagem para sanduiche natural desenhoIngredientes:

- 4 colheres (sopa) de ricota amassada;
- 2 colheres (sopa) de leite desnatado;
- 2 colheres (sopa) de cenoura ralada no ralo fino;
- 1 colher (sopa) de uvas-passas escuras;
- Sal  e gotas de limão a gosto;
- 8 fatias de pão de forma integral;
- 4 folhas de roxa;
- 16 fatias de pepino japonês.

Modo de preparo: Em uma tigela, misture a ricota, o leite, a cenoura, as uvas-passas e o sal. Espalhe essa pasta em metade das fatias de pão, distribua o alface, o pepino temperado com as gotas de limão e sal. Feche os sanduíches com o pão restante e sirva a seguir.
Rendimento: 4 porções; Tempo de preparo: 15 minutos; Valor calórico: 193 kcal/porção. 

    Sanduíche de atum
Ingredientes:
- 2 pães sírios abertos ao meio;
- 2 colheres (sopa) de atum em água e sal;
- 2 colheres (sopa) de iogurte natural desnatado;
- Rúcula e tomate cereja picados

Modo de preparo: Em uma tigela, misture o atum e o iogurte natural. Distribua a pasta sobre o pão sírio e , em seguida, complete o recheio com rúcula e tomate cereja. Feche o pão e sirva.
Rendimento: 2 porções; Tempo de preparo: 12 minutos; Valor calórico: 225 kcal/porção.

     Pão preto com peito de perú
Ingredientes:
- 2 fatias de pão preto;
- 2 fatias de presunto de perú light;
- 1 colher (sopa) de queijo cottage;
- 1 colher (sopa) de beterraba ralada;
- 1 pitada de salsinha
- 4 folhas de escarola picadas

Modo de preparo: Acrescente todos os ingredientes, um por um, em uma fatia de pão preto. Feche o sanduíche com a outra fatia do pão e sirva a seguir. 
Rendimento: 1 porção; Tempo de preparo: 10 minutos; Valor calórico: 275 kcal/porção.

      Para mais receitas e novidades, continue ligado no blog e nas redes sociais. Até mais!!
Curta no Facebook: /blogsemeandosaude
Siga no Instagram: @semeando_saude

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Rotina saudável nas férias

    As férias sempre são um período onde as pessoas saem de seu padrão normal de alimentação e acabam tirando um pouco o foco da alimentação saudável... Seguem, portanto, algumas dicas para continuar fazendo refeições de um modo correto, curtindo esse período:
* Evite "pular" o café da manhã, pois a primeira refeição do dia deve garantir a energia necessária para aproveitar o dia inteiro;
* Procure estabelecer uma rotina: horário para acordar, fazer as refeições, para se divertir e para dormir;
* Mastigue bem os alimentos, comendo devagar para facilitar a digestão e saborear os alimentos;
* Cuidado com os embutidos (mortadela, salame, presunto, etc). Eles carregam uma quantidade considerável de gordura, colesterol e sódio;

* Não fique mais do que quatro horas sem se alimentar: o seu metabolismo começa a ficar lento depois desse período;

* Prefira os alimentos integrais, pois eles contém mais nutrientes e fibras, que fazem bem para o organismo;
* Evite comer certos tipos de alimentos em exagero, como chocolates, doces, salgadinhos, frituras, etc.
* Procure manter de 5 a 6 refeições ao dia;
* Permita-se comer coisas que têm vontade, mas tenha cuidado para não exagerar;
* Se estiver viajando, portanto fora do seu hábito alimentar de rotina, não exagere ao querer experimentar novos pratos, pois pode causar indigestão;
* Dar preferência para preparações com menor teor de gorduras, evitando assim o consumo de toucinho, bacon, torresmo, banha, margarina, manteiga e maionese;
* Dar preferência a preparações assadas, grelhadas e ensopadas; 
* Substitua queijos amarelos com alto teor de gordura, como o parmesão, mussarela e provolone, por queijos brancos, como minas frescal, ricota e cottage;
* Os alimentos ricos em açúcar devem ser reduzidos. Dê preferência por frutas ao invés de doces e suco de frutas natural no lugar dos refrigerantes.

        Continue ligado nas dicas do Blog e nos acompanhe nas redes sociais... Até mais!
Curta no Facebook: /blogsemeandosaude
Siga no Instagram: @semeando_saude

        Referência: http://www.coritiba.com.br/artigo/1872 
         


"Os textos desse blog são apenas informativos. Nada substitui o acompanhamento nutricional realizado pessoalmente".